NOSSO PORTFÓLIO

VEJA EM PDF

 

 

VEJA ONLINE

 

 

consultoria de rh

CONSULTORIA DE RH : SUA IMPORTÂNCIA

O trabalho da consultoria de RH em uma instituição deve ter como foco algumas etapas:

1) Preparação do diagnóstico. Este é sempre o primeiro ato, pois busca identificar a causa do problema. Um detalhe importante neste momento é estudar bem a Cultura Organizacional existente para não criar ruído comunicacional na hora de implantar a intervenção sugerida.

2) Definição do objeto. Nesta etapa é feito o delineamento da solução esperada. Como a intervenção, uma vez aceita pelos gestores e implantada, deve gerar resultados. É importante definir o objeto para realizar um planejamento estratégico em prol dos resultados. Como eles devem influenciar na produtividade e se isto terá algum tipo de impacto na Cultura Organizacional existente.

3) Planejamento estratégico ou plano de ação. Todos os detalhes devem ser planilhados nesta etapa. As ações, seus prazos de execução, responsabilidades da linha (gestores). Do staff e corpo funcional e, ainda, o mais importante: o investimento necessário para a intervenção.

4) Implantação.  Após tudo feito e aprovado pelos gestores é o momento de operacionalizar tudo que foi pensado e discutido. Momento da chamada “hora da verdade”.

Olhando as quatro etapas, desta forma expostas, parece uma tarefa fácil e que qualquer um pode exercer. Não é bem assim. Um bom consultor deve ter vasta experiência na área específica, além de uma formação que lhe confere credenciais para atuar como tal. Como exemplo, podemos dizer que um engenheiro naval, com muitos anos de prática, não seria o melhor consultor para uma empresa de moda. A especificidade do conhecimento neste ramo de atuação, somada à expertise do profissional, faz muita diferença no resultado e, claro, no orçamento da consultoria.

consultoria de rh

consultoria de rh

PERFIS DE PROFISSIONAIS QUE ATUAM NA CONSULTORIA DE RH

O mercado atual desenvolveu vários perfis de consultores que, hoje, atuam em todo tipo de instituição, desde minúsculas empresas familiares até grandes estruturas multinacionais.  Nosso foco hoje é discutir qual modelo é mais adequado para uma empresa, o consultor externo ou interno.

Nem todas as empresas possuem um setor de RH estruturado, muitas apenas têm funcionários que atuam no departamento pessoal, admitindo e demitindo funcionários. Sem nenhuma atuação direta no recrutamento. Nem mesmo na seleção, treinamentos, avaliações de desempenho e ações motivadoras (seria o mínimo esperado de um setor de RH). Uma pena saber que estas empresas não terão longevidade frente aos seus concorrentes que investem no corpo funcional.

Para empresas sem um RH forte e atuante, o consultor externo é a melhor opção. Pelo simples fato dele não possuir nenhum perfil de consultoria interna. Quando a instituição consegue estruturar uma boa e atuante equipe de RH, um consultor interno, do próprio staff, é importante, afinal, este profissional poder acompanhar o dia a dia da empresa e observar alterações na C.O. (Cultura Organizacional) com um olhar bem focalizado.

Alguns problemas podem surgir neste modelo de consultoria como, por exemplo, o vício aos procedimentos já estabelecidos e as relações de autoridade existentes. O consultor interno pode deixar de perceber algumas situações que colocam em risco a produtividade da empresa. Isso, pelo simples fato do objeto problema estar numa posição de linha com autoridade superior à dele. Mesmo a constância de atos repetitivos pode causar uma “cegueira” perceptiva e o consultor interno também pode – após algum tempo – não ver o que seria óbvio ao consultor externo.

QUAL O MAIOR PROBLEMA DE UMA CONSULTORIA DE RH ?

O maior problema que as empresas enfrentam quanto à escolha por uma consultoria externa é o custo. Muitos gestores veem esta ação como despesa e não como investimento necessário. O consultor externo pode trazer a visão globalizada e, quanto maior for sua experiência de mercado, mais valor pode agregar à instituição.

Os cases de sucesso conhecidos de mercado nem sempre são espelhados com o mesmo resultado, pois as instituições têm culturas organizacionais diferentes. Um bom consultor saberá adequar estas soluções para a realidade existente.

O modelo ideal de funcionamento de um organismo produtor que sabe onde os resultados nascem – corpo funcional – é manter a consultoria interna constante. Assim, de forma periódica, acionar consultores externos independentemente de sentir necessidade para tal. O modelo de sucesso muda a cada dia. O que estava dando certo no ano passado pode ser um verdadeiro fracasso no próximo verão.

SAIBA MAIS SOBRE O TEMA

EMPRESA DE RH EM PORTUGAL

PREENCHA O FORMULÁRIO SOLICITANDO O PORTFÓLIO DE CURSOS E TREINAMENTOS PARA SUA EMPRESA

consultoria empresarial

CONSULTORIA EMPRESARIAL : O MAIS IMPORTANTE SÃO AS PESSOAS !

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

 

Essa é uma frase para se valorizar na área de gestão de pessoas, uma vez que paredes, objetos e cadeiras não realizam nada sem a presença humana. Se você entra hoje em um prédio cheio de vida e energia é porque nele circulam pessoas.  Mas, se o prédio for abandonado e ficar sem manutenção, daqui a dez anos, estará sujo, vazio e sem força motriz. Um prédio vazio não realiza nada. São as pessoas o maior ativo das organizações. Por isso, investir em pessoas é essencial para desenvolvimento e crescimento organizacional com uma boa consultoria empresarial.

As empresas devem conciliar os seus objetivos organizacionais com as competências e objetivos dos trabalhadores, hoje vistos como parceiros da organização, uma vez que são estes trabalhadores que realizam as atividades que movem a organização no sentido de sua missão e visão.

Consultoria Empresarial do ISEC

Alguns fatores são essenciais para que a empresa tenha resultados positivos e trabalhadores satisfeitos:

  • Um bom clima organizacional – o ambiente de trabalho é um dos fatores que geram motivação/desmotivação no trabalho. Os gestores devem levar em consideração: uma boa comunicação interna, relacionamento interpessoal, trabalho em equipe, respeito às pessoas e suas necessidades, ética, dentre outros.

 

  • Investimento em aprendizagem continuada – Uma boa consultoria empresarial pode descobrir que treinamentos, capacitações e desenvolvimento de pessoas são essenciais para que as competências sejam aprimoradas em prol dos resultados almejados.

 

  • Remuneração adequada e benefícios – as pessoas não trabalham somente pelo dinheiro, mas também pela realização pessoal e profissional, contudo, o ganho faz parte da relação de trabalho e pode se dar de forma direta através do salário ou indireta, com benefícios. Essa também é uma parte importante do processo.

 

  • Oportunidades de crescimento – as pessoas que se comprometem com a empresa e desejam crescer devem ter oportunidade e se sentirem valorizadas. Por isso, os processos seletivos devem valorizar o recrutamento interno.

 

  • Meritocracia – aqueles que trabalham de forma pertinente, com coerência com as boas práticas da organização, investindo no autodesenvolvimento e na empresa, devem ser valorizados. Todos devem ter oportunidades iguais. Participação nos lucros, valorização das pessoas com premiações, são práticas já reconhecidas.

 

  • Acompanhamento dos processos de trabalho e avaliação de desempenho justos e adequados – as pessoas devem receber feedback dos resultados de sua produtividade para que possam aprimorar seu trabalho e crescer junto com a organização.

 

  • Acesso à informação, comunicação e processos de mudança da empresa – atualmente a comunicação nas organizações tem se tornado cada vez mais essencial, pois é a partir dela que as pessoas podem compreender o rumo que empresa está seguindo e ter a oportunidade de se engajar nas mudanças, sempre constantes no mercado. Reuniões periódicas para alinhar informações em prol de determinados objetivos são primordiais.

VEJA ESSE VÍDEO SOBRE CONSULTORIA EMPRESARIAL

ONDE BUSCAR TREINAMENTOS?

Uma consultoria de RH contribui diretamente para um diagnóstico organizacional e para o investimento adequado nas pessoas. Com foco nas necessidades específicas de cada organização. As empresas que se fortalecem são aquelas que investem nas pessoas como parceiras!

O ISEC, Instituto de Psicologia Ser e Crescer, com sede em Copacabana na cidade do Rio de Janeiro, conta com um variado portfólio de cursos e treinamentos que podem ser efetuados de três diferentes formas: presencial na sede de sua empresa, presencial na sede do ISEC em Copacabana ou ainda pelo método EAD de ensino a distância pela plataforma própria do Instituto de Psicologia Ser e Crescer.

Para saber mais sobre como obter um bom treinamento ou cursos do ISEC para sua empresa entre neste link: http://bit.ly/2f41gDD

 

DESAFIOS DO MERCADO DE TRABALHO[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column]